Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufopa.edu.br/jspui/handle/123456789/438
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1ALMEIDA, Thaís Elias-
dc.date.accessioned2021-03-09T13:30:54Z-
dc.date.available2021-03-09T13:30:54Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Marise Helen Vale de. Ampliando o conhecimento sobre a flora amazônica: distribuição da riqueza de samambaias e licófitas na Amazônia Central. Orientadora: Thaís Elias Almeida. 2020. 57f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade) - Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade. Universidade Federal do Oeste do Pará. Santarém, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufopa.edu.br/jspui/handle/123456789/438 Acesso em:pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufopa.edu.br/jspui/handle/123456789/438-
dc.description.abstractPoroid fungi (Basidiomycota, Agaricomycetes) are characterized by the presence of the tubular hymenophore/pores. However, because belongs polyphyletic group, poroids also harbor species of smooth and toothed hymenial surface. Most of the poroid fungi degrade dead wood, decomposing this substrate, thus being called lignocellulolytic. But also is found some species living in the soil or, rarely, parasitizing plants. In order to contribute to the knowledge about the richness and ecology of this group of fungi in the Brazilian Amazon, four collections were carried out in a forest area in the west of Santarém between january and october 2018. In each collection were crossed 30 transects of 250 meters each, where 545 specimens were collected in 91 species, 43 genera, seven families and two orders. Being 16 species of new records for the state and one for South America. Most species (87; 96%) were considered occasional or rare, with only four species considered frequent, and none abundant. The variation of abundance, species richness and composition of poroid fungi were investigated over time in relation to: canopy opening, temperature, air humidity and rainfall. The richness of poroid fungi was significantly influenced by moisture, while the composition was influenced by temperature, humidity and rainfall. The percentage of canopy opening did not influence any biotic variable. The abundance, richness and composition are different in sample periods, being greater in the rainy period. The number of occurrence and preference of poroid fungi species is higher in dead than alive logs, as well as the greater relation between the D1 and D2 decomposition stages, corroborating some studies in Brazil. The distribution of the assembly is totally random with no effect of the abiotic or geographical variables on the co-occurrence of the species.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Oeste do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 United States*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectAmazôniapt_BR
dc.subjectBiodiversidadept_BR
dc.subjectRio Tapajóspt_BR
dc.subjectLacunas de coletapt_BR
dc.subjectHerbáriopt_BR
dc.titleAmpliando o conhecimento sobre a flora amazônica: distribuição da riqueza de samambaias e licófitas na Amazônia Centralpt_BR
dc.typeDissertationpt_BR
dc.description.resumoFungos poróides (Basidiomycota, Agaricomycetes) são caracterizados pela presença do himenóforo tubular/poros. Porém, por ser um grupo polifiléticos, poróides também abrigam espécies de superfície himenial lisa e dentada. A maioria destes fungos poróides degradam madeira morta, sendo assim chamados de lignocelulolíticos. Mas também são encontradas espécies de solo ou, mais raramente, espécies parasitando plantas. Com o intuito de contribuir com o conhecimento sobre a riqueza e ecologia desse grupo de fungos na Amazônia brasileira foram realizadas quatro coletas em uma área de floresta no Oeste de Santarém, entre janeiro e outubro de 2018. Em cada coleta percorreu-se 30 transectos de 250 metros cada, onde foram coletados 545 espécimes de macrofungos. Sendo estes distribuídos em 91 espécies, 43 gêneros, sete famílias em duas ordens. Destas, 16 novos registros de espécies para o estado e, uma para América do Sul. A maioria das espécies (87; 96%) são consideradas ocasionais ou raras, e somente quatro espécies consideradas frequentes, e nenhuma abundante. A variação da abundância, riqueza de espécies e composição de fungos poróides foram investigadas ao longo do tempo em relação a: abertura do dossel, temperatura, umidade do ar e pluviosidade. A riqueza de fungos poróides foi significativamente influenciada pela umidade, enquanto que a composição foi influenciada pela temperatura, umidade e pluviosidade. A abertura de dossel não influenciou nenhuma variável biótica. A abundância, riqueza e composição diferem para cada período amostral, sendo maiores no período chuvoso. O número de ocorrência e preferência de espécies de fungos poróides é maior em troncos mortos do que vivo, além da maior relação entre os estágios de decomposição rígido e intermediário, corroborando com alguns estudos no Brasil. A distribuição da assembleia é totalmente aleatória sem efeito das variáveis abióticas ou geográfica na co-ocorrência das espécies de macrofungos poroides na área de estudo.pt_BR
dc.publisher.countryBRASILpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Biociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFOPApt_BR
dc.subject.cnpqRecursos Florestais e Engenharia Florestalpt_BR
dc.subject.linhadepesquisaBIODIVERSIDADEpt_BR
dc.subject.areadeconcentracaoBIODIVERSIDADEpt_BR
dc.creatorOLIVEIRA, Marise Helen Vale de-
dc.publisher.departmentINSTITUTO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DAS ÁGUASpt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Biodiversidade (Mestrado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_AmpliandoConhecimentoSobreAflona.pdf2,47 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons